Capa » Noticias » E-Cigarros ajudam fumantes a parar de fumar – Estudo da Rutgers

E-Cigarros ajudam fumantes a parar de fumar – Estudo da Rutgers

Pesquisa: E-Cigarros ajudam a parar de fumar

Um novo estudo executado e liderado pela Rutgers descobriu que as pessoas querem parar de fumar são até 4 vezes mais propensas a usar cigarros eletrônicos diariamente.

O estudo publico recentemente na Nicotine e Tobacco Reserarch, foi conduzida pela Rutgers – Escola de Saúde Pública e o Instituto Schroeder, o braço principal de pequisa e iniciativa da verdade, um grupo nacional de saúde pública.

“Isso está de acordo com outras evidências recentes de que o uso do e-cigarro diário pode ajudar alguns fumantes a parar de fumar“, disse Cristine Delnevo, pesquisador da Escola de Saúde Pública e principal autor do estudo.

Os investigadores usaram dados de um estudo do National Health Interview de 2014, dizendo que cerca da metade de todos os fumantes diários de cigarro têm tentado utilizar e-cigarros, visto que liberam menos toxinas e substâncias cancerígenas. “A maior prevalência de uso diário do e-cigarro estava entre fumantes atuais e ex-fumantes que pararam no ano passado”.

Cigarros eletrônicos são interessante para aqueles que já pararam de fumar

13% dos desistentes recentes são propensos a usar e-cigarros por dia VS 2,5% dos fumantes atuais, os pesquisadores descobriram.

Além disso, os pesquisadores também notaram que o uso diário do cigarro eletrônico foi mais comum entre adultos com mais de 25 anos de idade do que entre os jovens de 18 a 24 anos e que a vontade de experimentar cigarros eletrônicos é extremamente baixa para os adultos que nunca fumaram cigarros ou que pararam a mais de quatro anos atrás. Isso pode indicar que os cigarros eletrônicos não tem apelo para os não-fumantes e geralmente não convence ex-fumantes a voltar a fumar.

“Os resultados sugerem que os e-cigarros poderiam ser usados para inibir os uso dos cigarros convencionais entre os fumantes e gerar benefício para a saúde pública em níveis impressionais, considerando a salvação de vidas”, disse David Abrams, diretor executivo do instituto Schroeder. “É importante ser claro, no entanto, cigarros eletrônicos entregam nicotina, uma substancia viciante. Eles não sçao produtos adequados para crianças e jovens”.

O relatório de 2014 da Surgeon General sugeriu que os e-cigarros podem ajudar na redução das doenças causadas pelo tabaco, mas enquanto estas últimas pesquisas apontam nessa direção, Delveno disse que é necessário mais investigação para evitar a formação de conclusões imprecisas.

“Melhoria e medidas padronizadas de uso dos e-cigarros são necessárias para entender como esses produtos estão sendo utilizados, bem como a progressão da experimentação ao uso regular e da influência de captação do e-cigarro no uso do tabaco”, disse Delnevo.

Gostou do artigo? Deixe o seu comentário ;)

2 comentários

  1. Dois grandes estudos britanicos afirmam que, alem de ajudar as pessoas a largar o vicio, os cigarros eletronicos nao causam serios efeitos colaterais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*